quarta-feira, agosto 22

Memórias das minhas putas tristes

Gabriel Garcia Marquez
Pubicações Dom Quixote


Memória das minhas putas tristes, não são memórias delas, mas dele. São um grito suave do peso da vida de alguém que se recria aos noventa anos de uma vida resignada e controlada por um gato que lhe comanda o lar. É a história de um amor terno, mas intenso, como é todo o amor platónico, que nos entra nas veias e controla a imaginação. É um romance que se desenrola nos editoriais de um pequeno pasquim que sobrevive de histórias que se escrevem com o sentir de alguém que olha o mundo que o rodeia, com o tempo das memórias. A confissão ( percorrer as memórias é na verdade um acto de confissão...) passeia-se no viver de uma comunidade que caminha com o drama do quotidiano e da difícil tarefa de sobreviver sem deixar de sentir.

Sem comentários: