domingo, agosto 24

sem.jardins

Percorres.me o corpo, como seiva que alimenta o sonho, quimera de luz e sombra, que me abraça…

Esqueço o caminho, esqueço tudo e transformo.me lúcido em lágrima, doce,
Onde estás?

Iço as velas, em bolina e vou sem sentido,
cego de mim e levo.te,
Oiço o vento,
Que se desfaz em onda.sereia,
Violento…

Nesta teia
para onde vou…

sábado, agosto 23

flor rubra

Desenho.te,
cabelos.ebano aos ventos de mar, aqui e ali ondas de vida, Doce canela que esvoaça em mim…
Sonho.te no sorriso da noite, na noite dos corpos.
Toco.te, nuvem de seda, que me bebe, ébrio de ti…

e ali, no horizonte, sopro o pólen do arco íris,
(Quadro azul …
Cicatriz
ardente)

Desenho.te no perfume silvestre ,
Flor.rubra
ausente

sexta-feira, agosto 22

viagem incolor, em tons de azul.rosa

Procuro.te no vazio de mim, como nau perdida, sem estrela do norte, nem cruzeiro do sul,
Só a solidão me chama,
qual farol de sombras, caiado de azul...

quinta-feira, agosto 21

em tons de rosa.sangue

Um vazio cor de nada abraçou.me, quebrou.me em estilhaços de sal.
Olho o mar,
pastor de ondas e de estrelas sem cor.
Arvore de dor, que me enlaça,
.
.
.
.
.
.
.
incolor...

segunda-feira, agosto 18