segunda-feira, abril 30

Sento-me...só , em sitio nenhum,Viajo na vertigem dos verdes, Ébrio de ir...
Sinto-me só, em lugar algum, Preso na lágrima colorida de mim, Sedento de ti...
Sei-me só, Perdido, Aqui!

Sem comentários: