sábado, maio 12

Sobram-me as sombras ( vela ardida, derretida!). Só as arvores me falam em silêncios de ventos e de ondas. Embalo-me nesta agonia de me escurecer no dia…Desenho reflexos. Trémulos. Incrédulos. Desenhos criolos. De um desejo que desvanece…Olho o papel. Vazio. Só a semente existe. Ela e eu. Só!

Sem comentários: