sexta-feira, junho 20

pausa de mim

bebi, ébrio a cor da noite e deixei adormecer o sonho, como quem morre dentro da alma e se transforma no marulhar dos búzios...

1 comentário:

Menina_marota disse...

E assim se fazem as pausas, por vezes tão necessárias ao espírito.
;))