domingo, agosto 24

sem.jardins

Percorres.me o corpo, como seiva que alimenta o sonho, quimera de luz e sombra, que me abraça…

Esqueço o caminho, esqueço tudo e transformo.me lúcido em lágrima, doce,
Onde estás?

Iço as velas, em bolina e vou sem sentido,
cego de mim e levo.te,
Oiço o vento,
Que se desfaz em onda.sereia,
Violento…

Nesta teia
para onde vou…

4 comentários:

Maria disse...

Nunca Só...
Beijo

Maria de Fátima disse...

ficaram cores zanzando sobre as letras que escrevi e eu percebi que eras tu e agradeço os pingos coloridos que deixaste

Anónimo disse...

estou aqui!

já percorri o mundo todo, e nunca saí deste cais.

beij de mar e água....

A teimosa

Paula Raposo disse...

De blog em blog cheguei aqui. Gosto.