terça-feira, junho 17

(des). explicações


Tentaram explicar-me o vento.

Para quê? Porquê? Que despropósito!
Eu, que não procuro a explicação da vida e que a concentro num único ponto, abandonado ao acaso, para que quero a explicação do vento?

Basta que me leve no sonho de não me descobrir , para que não me roubem a liberdade de me sentir gaivota!

Sem comentários: