terça-feira, agosto 24

(in) fumos

Olho o céu por dentro. Sem azuis, negro de noite. Deambulo nas noites, neste meu acordar. Olho. Farol de um nada que procura o odor da vida. Repito-me no ritmo do ponto que me cruza ( localiza?) no universo. Cansado de sentir as ruas voarem na brisa da cidade que chove. Passos repetidos nas asas de um voo sem sentido. Cansado dos sons que marulham em silêncios ocos, opacos, que me atropelam a dor e me empurram na linha difusa do existir…


No entanto aqui estou entre fumos e as páginas de um livro que se escreve sem mim…

3 comentários:

Menina Marota disse...

"...Cansado de sentir as ruas voarem na brisa da cidade que chove. Passos repetidos nas asas de um voo sem sentido."

Quantas vezes assim me sinto... e chove em mim e no meu coração.
Mas tal como as folhas que caem a cada época, renascem de novo... tal como os sentidos da Vida...

© Piedade Araújo Sol disse...

o livro que se escreve sem mim, ficará retido nas páginas da vida...

um beij

Ana Oliveira disse...

Como um fio que se desenrola sem que possamos mais do que segui-lo... tece as teias do viver em que nos enrolamos, nos perdemos ou nos encontramos sem querer...

Bjs