segunda-feira, outubro 29

no teu desenho

desenho o céu incolor (que mania esta de desenhar tudo o que sinto).

nele,
pintei.te.
de cabelos soltos e de olhos a brilhar ternura por existirmos,
como se todo o azul do mar fossem furturos…

sábado, outubro 27

sexta-feira, outubro 26

no silêncio, sem ti

No silêncio da serra,
oiço-te, mar,
na humidade das nuvens, em sussurro de amantes,
abraço, esta solidão na saudade  ( nua), de te ter misturada em mim,
sem me saber no eu,
preenchido no olhar sublime da tua boca e do perfume das flores-semente,
na combustão lenta da saliva-do-tempo,
que me foge...

sexta-feira, outubro 19

quando o mar trina, (só), risos



Desenho o teu sorriso, com pó-de-nuvens,
escondido no sonho de não me encontrar em mim..

Já não sou…

Sou mistura em ti.

Tacteio teu corpo ,
(aventura de sentidos, 
vento de búzios perdidos, que trinam o horizonte e o futuro),
beijo-te o riso-perfume,
(águas de rosa-mar,
guitarra-andorinha)

colorido na agridoce dor de amar…

quinta-feira, outubro 18

toco.te

Toco.te,
na ausência do corpo, nas fronteiras da pele, castanho mel,
na doçura do de um sorriso.
(Do teu sorriso).
Toco,te ,
tatuagem rubra, flor do mar.
Toco.te,
em embalo de amante no segredo de um sentir sem acaso,
na ocaso das noites.
Toco.te,
sem a ansiedade do sol, à descoberta  dos afectos que me absorvem de perfume.
(Do teu perfume).
Procuro.te,
na luz das estrelas,
no sopro das árvores,
nos olhos das nuvens.
Toco.te,
no labirinto dos corpos que se falam em sussurros,
em alimento que se desnuda
no prazer de um beijo.